Ele, o visto americano

Depois de recebermos os I-20. De preenchermos o interminável formulário DS 160, de marcarmos a ida ao Recife, de sermos entrevistados e voltarmos…chegaram os benditos passaportes com os vistos de estudante. De toda a família. Tudo certinho, inclusive as datas. Coisa que haviam me dito que eles erram muito. Melhor. Estava esperando por eles para comprar as passagens, e finalmente,  me sentir com algo mais concreto para uma contagem regressiva. Coisa, aliás, que já venho há algum tempo fazendo (o calendário de minha mesa de trabalho tem números minúsculos, escritos à caneta, quantos dias faltam para as férias e a semana última de preparação.

 

Após a aprovação dos vistos, eles dão dez dias para chegar. A remessa expressa (bem , não tão expressa assim) já está inclusa nas taxas pagas. Eles encaminham um email da DHL para rastrearmos os pacotes. Interessante que como todas as empresas do gênero, há um centro nacional de distribuição. O que quer dizer que um pacote postado em Recife, para Fortaleza, vai para São Paulo. E a ansiedade viaja junto.

 

Mas, chegou. Finalmente. E estava certo. Todos os posts foram feitos depois do visto chegar. Claro…

 

“…goodbye Grandma
I’m packing my dreams, in the back of my jeans
I got my VISA, damn! It ain’t come with a black card”

American Visa – Edward Prohaize Minta

A chegada dos I-20

IMG_7663Para se dar entrada no visto de estudante, é necessário que a escola onde você foi aceito mande um formulário chamado I-20. A pessoa da escola TEM que ser autorizada pelo governo norte-americano, sob pena de diversas infrações à Lei. Para a escola emitir esse documento, muitos outros devem ser enviados a ela antes. No meu caso,  não só extratos bancários, mas declarações dos bancos, assinadas pelos gerentes, atestando disponibilidade de capital. E declarações de bolsa de estudo e mais.

A escola que escolhi (e que me escolheu) é muito atenta e preparada para isso. Alunos de 135 nacionalidades estudam lá. Eles têm experiência e pessoal preparado para auxiliar neste trabalho.

Pois bem. Chegou no dia 24/04/13o I-20. Tudo certinho. Com ele na mão, poderia me cadastrar no consulado e agendar entrevista.

Mesmo já tendo o visto de turismo/negócios, e também já tendo ido algumas vezes aos EUA, eles exigem nova entrevista por que é um novo tipo de visto. E para esse, tem-se que pagar uma Taxa chamada SEVIS (Us$ 200), que serve para uma repartição de lá investigar a vida do estudante. Além de pagar também as taxas de visto, de US$ 160,00 por pessoa, para agendar entrevista,

A SEVIS só se paga uma vez, mesmo que seja um grupo (família). A outra taxa, uma por pessoa.

 

“Tem que ser selado, registrado, avaliado, rotulado

Se quiser voar (se quiser voar)…

Pra lua a taxa é alta,

Pro céu, identidade,

Mas já pro seu foguete viajar pelo universo, é preciso meu carimbo

Dando sim, sim, sim…”

Plunct, Plact, Zum – Raul Seixas