O primeiro corte de cabelo

WeirdHaircut

 

Uma necessidade que todos temos, e que quando nos mudamos requer algum esforço é… cortar o cabelo. Eu estava acostumado a cortar com o mesmo cara há uns bons anos. Ele mudou de lugar, continuei fiel a ele, em outro salão. Pois bem, agora a coisa é outra.

 

Perto de casa há dois salões. Um era parte de uma franquia (Supercuts) e eu tinha um cupom de desconto por ser recente no condomínio (mandaram para o correio). Fui lá mas estava já fechado. Fui no outro, perto do Shopping . Era uma vietnamita. Fui atendido. Ela não falava nem inglês. Ficou apontando com mímica, e falando as poucas palavras que sabia. Eu tentei dizer que queria curto, como queria. Ela não entendia.  Eu tive uma ideia, mostrei uma foto minha, no celular, de cabelo curto, do jeito que queria. Ela gastou todo seu inglês para dizer que aquela foto não era minha: “This NOT YOU” (ISSO-NÃO-VOCÊ). Coitada, ainda era cega…

 

Já viu a imagem da desistência? Pois é. Ali, desisti. Desisti e mandei ela cortar do jeito que quisesse… (disse yes para tudo). Não ficou legal, mas foi engraçado.

 

Descobri que alguns colegas passaram pela mesma experiência. Em Chinatown, um colega americano disse que no salão, nem perguntaram nada e começaram a cortar, para o desespero dele. (engraçado que nesse caso, o colega chinês disse que era assim que faziam na China – acho que estava brincando). Dani disse que se fosse com ela, ela entrava em pânico. Mulheres são mais ciosas de seus cabelos.

 

Pois é. Pois foi. Não vou mais lá.

 

5 responses to “O primeiro corte de cabelo

  1. Vicente

    Só por curiosidade, quanto custa um corte de cabelo com uma vietnamita cega em San Francisco?

  2. DANIEL HELIENIO SILVA

    você devia ter postado o antes e o depois…
    deu uma curiosidade danada…
    nesta ceguinha ganhava um caldo depois?…

  3. DANIEL HELIENIO SILVA

    dudu, vamos deixar de preguiça, vamos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *