O que faremos assim que chegar?

Estamos no “mundo das ideias” ainda. Mas é neste mundo que a realidade toma forma. Depois, no futuro, contaremos o que deu certo e o que não. Mas, a partir de pesquisas, conversas, dicas e um pouco de experiência e bom senso, montamos um plano do que fazer de imediato. É muita coisa.

Chegaremos por Atlanta. Temos parentes lá. Como a espera pela conexão é propositalmente longa, ficaremos com eles, descansaremos e seguiremos para SF. Chegando em SF, vamos para um hotel residência. Onde ficaremos os 6. Como eu e Dani termos muita coisa para resolver, minha mãe e prima ficarão com as crianças. E o hotel terá coisa para eles fazerem. Isso foi pensado.

Já marcarei o exame da carteira de habilitação da Califórnia daqui. E daqui estudarei a legislação. Já sei como é o exame. O bom disso é ter logo um documento americano. Abre portas, facilita. Daqui também já terei agendadas visitas em diversas casas. Nos locais que conhecemos ou elegemos como interessantes para morar. O contato com os corretores e o aplicativo Trulia ajudam muito.

Alugaremos um carro, mas ao mesmo tempo, procuraremos o nosso para comprar. Já tenho, após pesquisas, na faixa de preço que podemos, alguns modelos em vista. Um GPS é fundamental. Compraremos um também. Vou tentar abrir conta em Banco de lá, daqui. Não sei se dá, mas se der, ótimo. Para facilitar, seguindo conselhos, já abri conta no Citibank daqui. E a escola, muito solícita e profissional, indicou até gerente do Citi de lá para facilitar o trâmite. Pois bem, hotel, conta, carro, GPS, visitas. Casa.

O mais importante é decidir a casa e fechar o aluguel logo. Antes que tenhamos que sair do hotel… por que as aulas nas escolas das crianças lá começam ANTES da minha. E a matrícula na escola depende de já termos o endereço fixo. Essa é a corrida contra o tempo. Não gostaria que as crianças começassem depois dos colegas nas aulas. Já vai ser traumática a mudança o suficiente. Porém, essa limitação de chegarmos 30 dias antes, restringe muito. Por isso temos que planejar e adiantar o possível. Após a decisão da casa, dependendo do que existir nela, temos que mobiliá-la com o mínimo. Aí, é IKEA e Craigslist. Sobre a IKEA já me referi em outro post. O Craigslist merece um post a parte. O que vai dar certo desse plano?

Não sei. Mas informarei.

“Dos nosso planos é que temos mais saudades

Quando olhávamos juntos na mesma direção”

Vento no Litoral – Legião Urbana

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *